Slider

Vídeos

Postagem em destaque

Grupo de amigos realizam mais um Projeto Natal Criança Feliz em Bodocó-PE

O Projeto Natal Criança Feliz está em seu sexto ano e o seu principal objetivo é tornar um Natal mais feliz para as crianças da zona ru...

Polícia

Politica

Educação

Esportes

Economia

Entretenimento

INVENTÁRIO DA OFERTA TURÍSTICA DE BODOCÓ-CONFIRA




» » » » » » » Ex-Barça e Chelsea se oferece para a Chapecoense e "convoca" Ronaldinho

Gudjohnsen e Ronaldinho Gaúcho Jogaram juntos pelo Barcelona (foto:reprodução)


"Por respeito, eu jogaria pela Chapecoense, se eles tiverem um lugar para mim", afirma Gudjohnsen, que participou da histórica campanha da Islândia na última Euro


Eidur Gudjohnsen - Islândia x Hungria (Foto: Reuters)
Gudjohnsen defendeu a Islândia na Euro (Foto: Reuters)

O islandês Eidur Gudjohnsen ficou conhecido no Brasil por ter jogado por Chelsea e Barcelona na década passada. Agora, ele quer participar da reconstrução da Chapecoense. O islandês, que participou da histórica campanha com a sua seleção na última Eurocopa e defende atualmente o indiano Pune City, usou o Twitter para se oferecer ao time catarinense. Além disso, "convocou" um antigo companheiro de Barça para se juntar a ele. 
- Por respeito, eu jogaria pela Chapecoense, se eles tiverem um lugar para mim! Nem que seja apenas para jogar com o Ronaldinho novamente - disse o veterano meia-atacante islandês, de 38 anos.
Após seis anos de Chelsea, Gudjohnsen chegou em 2006 ao Barcelona, onde fez parceria com Ronaldinho. Mas, numa eventual transferência, ele não se juntaria necessariamente ao velho camisa 10 do Barça. O brasileiro é alvo de uma campanha para jogar na Chape, mas Assis, seu irmão e empresário, não descarta essa possibilidade.
- Todo mundo ainda está sem chão. É um momento muito difícil, tudo aconteceu agora. Mas no que depender de nós, vamos ajudar. Não sei seria num jogo ou com um vínculo. Mais para a frente, se houver um contato, podemos conversar. Emociona o fato de ter o nome lembrado para ajudar e nos faz pensar. Só posso dizer que estamos aqui e queremos ajudar - disse Assis, em entrevista na semana passada.

Por Pune, Índia

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe um comentário