Slider

Vídeos

Postagem em destaque

Grupo de amigos realizam mais um Projeto Natal Criança Feliz em Bodocó-PE

O Projeto Natal Criança Feliz está em seu sexto ano e o seu principal objetivo é tornar um Natal mais feliz para as crianças da zona ru...

Polícia

Politica

Educação

Esportes

Economia

Entretenimento

INVENTÁRIO DA OFERTA TURÍSTICA DE BODOCÓ-CONFIRA




» » » » Homem é preso por estupro, cárcere privado e tráfico

Lavrador de 56 anos obrigou menina de 15 a consumir maconha, queimou o pescoço da mesma com cigarro e depois a estuprou no Jardim Nova América


Um lavrador de 56 anos foi preso em flagrante na manhã desta quinta-feira (8) pela Polícia Civil de Hortolândia, no Jardim Nova América, após prender uma menina de apenas 15 anos em sua casa e estuprar a mesma entre a tarde e a noite de quarta-feira (7). O homem ainda queimou a vítima com cigarro e a obrigou a consumir álcool e maconha.
A ocorrência foi atendida por policiais civis do 1º DP (Distrito Policial) e do Plantão Policial de Hortolândia e, segundo informações do registro do caso, a estudante N.G.S., de 15 anos, moradora do mesmo bairro, caminhava pela rua por volta das 16h, quando o lavrador J.G.O., que era seu conhecido de vista, a chamou na porta de sua casa, na Rua Uberaba.
Ao se aproximar da entrada da casa, o homem teria sacado um punhal e obrigado a vítima a entrar na residência, onde a obrigou a consumir maconha e álcool e a estuprou em seguida. O lavrador ainda queimou o pescoço da garota com um cigarro.
A menina foi libertada pelo agressor às 22h30 do mesmo dia e, ao chegar em casa, relatou o caso aos pais, que procuraram a polícia na manhã desta quinta para dar queixa. Imediatamente, os policiais se dirigiram ao local e detiveram o homem, encontrando na casa maconha e outros indícios dos crimes, conforme havia relatado a vítima.
O lavrador foi preso em flagrante por estupro, cárcere privado e tráfico de entorpecentes. A menina foi levada ao IML (Instituto Médico Legal) de Americana, onde passou por exame de corpo de delito que comprovou a violência sexual. Depois disso, ela foi conduzida ao Hospital das Clínicas da Unicamp, em Campinas, onde recebeu cuidados médicos especializados para vítimas deste tipo de crime.

Fonte: O Liberal

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe um comentário