Slider

Vídeos

Postagem em destaque

Constelação familiar sistêmica: Um nome estranho, mas que pode mudar a sua vida.

O que é essa terapia que até os tribunais de justiça estão aplicando?  Sabe todas aquelas vezes em que vemos geração após geração repet...

Polícia

Politica

Educação

Esportes

Economia

Entretenimento

INVENTÁRIO DA OFERTA TURÍSTICA DE BODOCÓ-CONFIRA




» » » » » » » Instabilidade aumenta no interior do NE-Chuvas em alguns estados, enquanto outros ficam sob a influência do ar seco, muito calor e umidade baixa sem expectativa de chuva.

(foto: Rafaela Rocha)

As áreas de instabilidade avançam sobre o interior do Nordeste do Brasil e já provocam chuva em várias cidades da Bahia, Piauí e Maranhão. Em Alto Paranaíba, no sul do estado maranhense choveu muito nas últimas 24 horas.
De acordo com o Inmet - Instituto Nacional de Meteorologia, o acumulado de chuva entre 10 horas de ontem (6), até 10 horas de hoje (7), horário de Brasília, foi de 79,9 milímetros. Praticamente toda chuva caiu entre 17 e 19 horas, quando choveu aproximadamente 70 milímetros. O volume de chuva em Alto Parnaíba, neste período, foi o maior registrado no Brasil, segundo o Inmet.  
Em Canto do Buriti, no Piauí, também houve registro de temporal nesta última terça-feira. Entre 10 horas de ontem (6) e 10 horas de hoje (7), horário de Brasília, foi registrado um acumulado de 46,8 milímetros. 
Para os próximos dias, a tendência é que as áreas de instabilidade continuem atuando sobre o interior do Nordeste do país, principalmente áreas do Maranhão, Piauí e Bahia. Por isso, as pancadas de chuva vão ocorrer em diversas localidades destes estados no decorrer do dia e por vezes podem ser fortes. Em algumas áreas, a chuva pode acumular valores acima de 60 milímetros. Já, os estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe ficam sob a influência do ar seco, muito calor e umidade baixa sem expectativa de chuva.

Fonte: Clima Tempo

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe um comentário