Slider

Vídeos

Postagem em destaque

Grupo de amigos realizam mais um Projeto Natal Criança Feliz em Bodocó-PE

O Projeto Natal Criança Feliz está em seu sexto ano e o seu principal objetivo é tornar um Natal mais feliz para as crianças da zona ru...

Polícia

Politica

Educação

Esportes

Economia

Entretenimento

INVENTÁRIO DA OFERTA TURÍSTICA DE BODOCÓ-CONFIRA




» » » » Prefeito de município pernambucano é preso em operação da Polícia Civil

(Foto: Bobby Fabisak)

Na manhã desta quinta-feira (1), a Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) desencadeia a Operação Terra Arrasada II. A operação, realizada em apoio ao Ministério Público de Pernambuco, tem o objetivo de cumprir mandados de prisão contra suspeitos de envolvimento em crimes de responsabilidade, uso de documento falso, lavagem de dinheiro e crime organizado com atuação na Prefeitura de Ribeirão, na Zona da Mata Sul do Estado. O prefeito da cidade, Romeu Jacobina Figueiredo, foi preso na investigação.
De acordo com informações da Polícia Civil, o prefeito de Ribeirão é suspeito de participar de um esquema de fraude no sistema de coleta de lixo da cidade. Uma empresa fantasma teria sido contratada pela prefeitura em um esquema de licitações superfaturadas, que depois subcontratava caçambas para realizar a coleta de lixo da cidade com um preço inferior ao original.
Foram expedidos, pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco, cerca de sete mandados de prisão preventiva e onze mandados de busca e apreensão domiciliar. Além do prefeito do município, dois secretários municipais, já afastados por decisão judicial, também foram presos. Todos os mandados foram cumpridos. A polícia também apreendeu seis armas de fogo, encontradas nas residências do empresário acusado de criar a empresa fantasma.
Cerca de 85 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães, estão na execução dos trabalhos operacionais, que está sendo supervisionada pela Chefia da Polícia Civil, contando com o suporte da Diretoria de Inteligência (Dintel) e Coordenação de Planejamento Operacional (CPO) da PCPE. As investigações foram realizadas pelo MPPE, com suporte do GAECO (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado).
Os detidos pela operação, juntamente com os materiais apreendidos, serão encaminhados ao Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (DEPATRI).
JC Online / Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe um comentário