Slider

Vídeos

Postagem em destaque

Constelação familiar sistêmica: Um nome estranho, mas que pode mudar a sua vida.

O que é essa terapia que até os tribunais de justiça estão aplicando?  Sabe todas aquelas vezes em que vemos geração após geração repet...

Polícia

Politica

Educação

Esportes

Economia

Entretenimento

INVENTÁRIO DA OFERTA TURÍSTICA DE BODOCÓ-CONFIRA




» » » Jovem perde bebê e há 3 dias espera cirurgia no Dom Malan em Petrolina

A jovem deu entrada no último sábado (24) no Hospital Dom Malan.
Ela tem sido medicada a cada seis horas para induzir o parto normal.

Jovem aguarda há três dias por cirurgia
para retirar criança
(Foto: Reprodução/ TV Grande Rio)

Uma jovem de dezenove anos, grávida de sete meses, está há três dias com o bebê morto ainda na barriga. Ela está internada no hospital Dom Malan/Imip em Petrolina no Sertão de Pernambuco. Segundo familiares, não há previsão para a cirurgia de retirada da criança por causa da superlotação do hospital.
A jovem deu entrada no último sábado (24) no Hospital Dom Malan, depois de ter a morte do bebê de sete meses confirmada. “Ela veio sexta e mandaram voltar. Quando ela voltou no sábado, ele fez a ultrassom e detectou que a bebê estava morta e ela está internada desde sábado e até agora não fizeram o parto dela”, relata a cunhada, Laís Martins.
De acordo com a família, ela tem sido medicada a cada seis horas para induzir o parto normal, já que de segundos os médicos um parto cesárea, não é aconselhável. “Os enfermeiros falam que não vão fazer cesárea, porque ela corre o risco de ter infecção e que não pode está fazendo toque que está colocando remédio nela para ela induzir o parto, para expulsar o bebê normal”, conta Laís.
O problema é que o procedimento tem que ser feito na sala de parto e a família diz que não tem vaga. “A enfermeira agora de manhã comentou que ela tem que ir para a sala de parto, parece que não tem vaga na sala de vaga”, diz Laís.
O medo é de que essa demora na retirada do bebê, possa trazer algum risco de morte. “A gente quer que ela vá para casa, ela tem outra filha que precisa dela e esse sofrimento tem que acabar. E se a criança causar algum mal a ela e se ela ficar correndo risco de vida aqui. Eles não vão fazer nada”, ressalta Laís.
O Hospital Dom Malan/ Imip informou em nota, que o Ministério da Saúde recomenda que nos casos de gestantes com o bebê morto ainda na barriga, seja feito o parto normal, já que a cesariana aumentaria a possibilidade da morte da mãe. O procedimento de indução de parto com medicamentos pode durar de 48 a 72 horas. Segundo o hospital, a paciente está na enfermaria ginecológica e vai para a sala de parto quando for indicado pela equipe médica.

Do G1 Petrolina

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe um comentário