Slider

Vídeos

Postagem em destaque

Grupo de amigos realizam mais um Projeto Natal Criança Feliz em Bodocó-PE

O Projeto Natal Criança Feliz está em seu sexto ano e o seu principal objetivo é tornar um Natal mais feliz para as crianças da zona ru...

Polícia

Politica

Educação

Esportes

Economia

Entretenimento

INVENTÁRIO DA OFERTA TURÍSTICA DE BODOCÓ-CONFIRA




» » » » » » » Kátia Abreu diz ter sido pressionada a preservar chefe de quadrilha da Carne Fraca

Em seu discurso, a ex-ministra ainda comentou que precisou ligar para a então presidenta Dilma Rousseff, para alerta-la sobre as pressões que sofria


Em discurso feito em plenário na tarde desta terça, a senadora e ex-ministra da Agricultura Kátia Abreu (PMDB-TO) afirmou que dois deputados do seu partido a pressionaram, na época em que foi ministra, para que o superintendente da pasta no Paraná, Daniel Gonçalves Filho, se mantivesse no cargo. Daniel é apontado como líder da organização criminosa investigada pela Operação Carne Fraca. 


De acordo com o portal Uol, Kátia Abreu não mencionou, no discurso, o nome do então deputado, hoje ministro da justiça, Osmar Serraglio. Em sua conta no Twitter, porém, a senadora compartilhou uma matéria que apontava Serraglio como protetor fiscal da Carne Fraca e comentou: "infelizmente esta matéria está correta".

Em seu discurso, a ex-ministra ainda comentou que precisou ligar para a então presidenta Dilma Rousseff, para alerta-la sobre as pressões que sofria. “Dois deputados do meu partido insistiram para que a lei não fosse cumprida ao ponto de eu ter que ligar para a presidente Dilma e lhe dizer a minha decisão de demitir e com que consequências políticas eu ia arcar", disse. De acordo com Kátia Abreu, Dilma defendeu as demissões. 

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe um comentário