Slider

Vídeos

Postagem em destaque

Grupo de amigos realizam mais um Projeto Natal Criança Feliz em Bodocó-PE

O Projeto Natal Criança Feliz está em seu sexto ano e o seu principal objetivo é tornar um Natal mais feliz para as crianças da zona ru...

Polícia

Politica

Educação

Esportes

Economia

Entretenimento

INVENTÁRIO DA OFERTA TURÍSTICA DE BODOCÓ-CONFIRA




» » » » » » » » Segunda Feira "Escura" em Bodocó. População enlutada se despede e homenageia vítimas do acidente que aconteceu neste domingo (12)


Por volta das 21hs de domingo (12), um grave acidente que aconteceu na entrada de Bodocó, na PE-545, vitimou fatalmente os adolescentes João Victor Gregório e Geizy Sampaio, deixando gravemente ferido, o namorado de Geizy, Edilton Andrade.
Os três estavam vindo de um bar  em uma moto conduzida por Edilton, quando bateram em um animal (égua) que atravessava a pista, nas proximidades da Vila Piçarra a mais ou menos 1 Km da cidade.
Segundo informações, quando a moto bateu no animal, Geizy e João Vitor voaram e não resistiram ao impacto e aos ferimentos, mas Edilton foi socorrido com vida e não corre risco de morte.
A população bodocoense recebeu a terrível noticia e todos ficaram em choque. Pois não é de se esperar que pessoas tão jovens partam de uma maneira tão trágica.
Mesmo as pessoas que não conhecia os adolescentes ficaram chocadas com a noticia.
Esta segunda feira amanheceu escura em Bodocó. Toda a população empatizou-se com as famílias enlutadas.
Afinal, trata-se de adolescentes com idades entre 14 e 16 anos mais ou menos.
Pelas redes sociais, o que mais se ver são as homenagens póstumas tanto dos amigos e colegas quanto de pessoas que não eram próximas das vítimas, mas que também sentiram as dores das famílias.
O sepultamento aconteceu nesta tarde de segunda, no cemitério local.
Acabaram-se dois sonhos, duas perspectivas de vida e o sono de duas famílias. O que resta agora, é só saudades.
Este acontecimento deverá servir para abrir discussões entre populares e autoridades sobre a conscientização e educação de transito, assim como a busca por soluções que possam reduzir os problemas que vêm acontecendo. Principalmente quando se trata de pessoas não habilitadas para conduzir um transporte, como no caso de adolescentes sem idade a mínima para dirigir ou pilotar, que acabam desrespeitando as leis de transito e as leis da física. No final, sempre há uma tragédia.
Quanto aos pais, que sejamos mais atentos ao comportamento dos nossos filhos, pois muitas vezes estão pondo em riscos suas vidas e nós não percebemos. (Davi Diniz do Blog Davi Diniz) 

Quem conhece a história da humanidade, sabe que já foi escrito há centenas de anos : “Os que obedecem a seus pais terão vida prolongada na terra”. Ao meditar sobre este escrito, podemos entender que “é necessário preservar, cuidar de nossos jovens para que a humanidade não seja extinta.” O que destrói o ser humano não é só as guerras e sim os hábitos que são inseridos no meio social, a individualidade desde seu nascimento, fazer tudo o que deseja sem questionar “vai ser bom para meu futuro?”

Hoje nossos jovens desgarrados e imaturos desconhecem o perigo, desde muito cedo ficam a mercê de meios de comunicação que os induz a pensamentos ilusórios, brincadeiras mortíferas e inocentes colocando em risco a própria vida.

Para eles, obedecer aos pais é passado, desconhecem a liberdade e abraçam a libertinagem, sem freios, afrontam a natureza do ser humano, bebem demasiadamente, pensando estar se divertindo, vivendo a vida.

Esse acidente em Bodocó é um acontecimento que merece muita discussão, pois é um ponto polêmico. O controle dos pais sobre os filhos e do estado sobre o cidadão, que pode ser usado para o controle social, não apenas para a segurança. Isso tem que ser discutido um dia, pois não adianta esconder a cabeça dentro de um buraco esperando que as mortes cessem sem fazermos nada. Temos que ter um certo controle inteligente do tráfego (não dos veículos), mas sem que isso signifique invasão à privacidade dos cidadãos.
Andar de moto é bem divertido, claro, mas também é bem perigoso. Só no Brasil morrem milhares de motoqueiros por ano. Uma carnificina. Um genocídio com o qual jamais deveríamos nos acostumar. Como a tragédia que aconteceu neste domingo em Bodocó, e vem crescendo cada vez mais, parece que ninguém sabe muito bem o que fazer. Na verdade, eu acho que ninguém sabe nem direito as causas dessas colisões, quedas e atropelamentos. Será imperícia, imprudência, educação precária, motos mal projetadas, uso de drogas, desrespeito ao próximo, ou será que são falhas no sistema de transporte como um todo?
Bem, eu (Gil Nóbrega) não sou especialista nessa área, sou um simples blogueiro, mas acho que o meu dia a dia nas ruas, no trabalho, e na companhia de familiares de vítimas, me permite pelo menos a liberdade de expressar o que penso sobre o assunto. Não sou dono da verdade. Sou apenas uma possível vítima dessa situação mortal. Situação que está claramente sem controle, sem liderança e sem inteligência.
Espero que as opiniões não sejam compreendidas como críticas a pessoas ou ainda como verdades absolutas. Acredito de verdade que a maior parte das pessoas que tem algum envolvimento com ações para prevenção dessas mortes têm boas intenções e também acredito que é impossível para uma única pessoa, ou mesmo um grupo pequeno, compreender um fenômeno tão complexo assim. Logo, penso que criticar pessoas ou buscar verdades simplistas não levam a nada. Por outro lado, acredito que devemos sim criticar construtivamente ações específicas e também expressar opiniões pessoais dentro de um grande diálogo praticado por toda a sociedade.
Para finalizar, quero dizer que me recuso a chamar as colisões, quedas e atropelamentos de “acidentes”. Acidentes são eventos imprevisíveis, frutos do acaso. As mortes que ocorrem anualmente no trânsito brasileiro não são por acaso, são quase que deterministicamente previsíveis. Se são previsíveis, claro que não são acidentes. Portanto, é muito importante nos policiarmos para não usar esse termo. O que também não significa dizer que são eventos intencionais. Prefiro acreditar que boa parte dessas mortes são causadas por falhas no sistema de transporte, nas irresponsabilidades do estado e de proprietários de animais, que soltam os mesmos as margens das rodovias, e claro , inclui veículos, vias, pessoas e regras.

Que algo seja feito urgentemente, para que vidas não continuem sendo ceifadas e famílias inteiras não sofram mais com a perda de seus entes queridos. (Gil Nóbrega do Exu Noticias)

Reportagem do Blog Davi Diniz
Por Davi Diniz
Colaboração de Gil Nóbrega do Exu Noticias. 
(Fotos: reprodução/Facebook, Montagem: por Davi Diniz)

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe um comentário