Slider

Vídeos

Postagem em destaque

Constelação familiar sistêmica: Um nome estranho, mas que pode mudar a sua vida.

O que é essa terapia que até os tribunais de justiça estão aplicando?  Sabe todas aquelas vezes em que vemos geração após geração repet...

Polícia

Politica

Educação

Esportes

Economia

Entretenimento

INVENTÁRIO DA OFERTA TURÍSTICA DE BODOCÓ-CONFIRA




» » » » » As duas maiores torcidas do Brasil comemoram. Confiram os principais jogos das finais dos campeonatos estaduais.

Hoje foi o dia de corintianos e flamenguistas comemorarem juntos. As duas maiores torcidas do Brasil conseguiram sucessos nos primeiros jogos das decisões dos campeonatos estaduais.
Pelo Paulistão, o Timão bateu a Ponte Preta por 3x0, com dois gols do meia Rodriguinho e um do meia Jadson com um belo passe do Rodriguinho. Enquanto pelo Carioca, o Mengão vence o clássico Fla Flu, batendo seu grande rival por 1x0 com gol do atacante Everton.
Os dois times disputarão o título com vantagem. Principalmente o Corinthians que marcou 3 fora de casa.


Confira os resumos dos dois jogos

Mão na taça! Corinthians faz 3 a 0 na Ponte em Campinas e fica muito perto do título paulista
Rodriguinho tem grande atuação, faz dois gols, dá passe para Jadson marcar o outro e comanda grande vitória do Timão no Moisés Lucarelli; só goleada salva a Macaca na volta

FENOMENAL

Ronaldo Nazário (O fenômeno) reforçou a torcida do Corinthians em Campinas. Esteve no vestiário antes do jogo e depois, em um camarote, vibrou com a vitória alvinegra.

O JOGO
Diego Ribeiro e Marcelo Braga, de Campinas

O Corinthians tem a taça quase inteira em mãos, em vias de ser beijada - como só os campeões podem fazer. Na tarde deste domingo, o Timão venceu a Ponte Preta por 3 a 0 em Campinas no primeiro jogo da decisão do Paulista e praticamente assegurou o título. Rodriguinho acabou com o jogo: fez dois gols e deu o passe para o outro, de Jadson. O sistema defensivo, à beira da perfeição, anulou a Ponte e deu segurança à grande atuação da equipe da Fábio Carille.

  • DESTAQUEPRIMEIRO TEMPO
    Ao contrário do que havia feito em casa contra Santos e Palmeiras, a Ponte foi coadjuvante do primeiro ao último minuto. Em ótima atuação, na medida exata entre a frieza necessária para encarar a pressão no campo do rival e a pegada que uma decisão exige, o Timão ditou o ritmo exatamente como queria.

    Jô não fez gols, mas foi essencial. No primeiro gol, ganhou pelo alto e depois deu um lindo passe para Rodriguinho fazer 1x0. O meia estava dentro da área para finalizar, posicionamento que repetiu mais duas vezes no primeiro tempo, numa cabeçada defendida por Aranha e num chute por cima. Mérito tático.

  • DESTAQUESEGUNDO TEMPO
    A Ponte voltou com jogadores diferentes no segundo tempo – Renato Cajá e Artur –, mas o jogo foi igual. Tentativas descoordenadas contra controle de jogo. Se marcado Rodriguinho já estava impossível, livre então... Ele recebeu na esquerda, passou por Fernando Bob e Yago e abriu para Jadson, que bateu de primeira, no cantinho: 2x0.

    Aos berros, Gilson Kleina tentava motivar seu time. Fábio Carille estava mais preocupado em preservar seus protagonistas. Tirou o pendurado Jadson, mas deixou Rodriguinho em campo para aproveitar um vacilo inacreditável da defesa da Ponte Preta. Fagner cobrou lateral na área, a bola pingou, ninguém afastou, e o meia cabeceou: 3x0.

O JOGOFLA É MELHOR E VENCE COM JUSTIÇA
O Flamengo jogou melhor e aproveitou uma furada incrível de Renato Chaves para vencer o Fluminense por 1 a 0, neste domingo, no Maracanã, e sair na frente na disputa pelo título do Campeonato Carioca 2017. Mais eficiente no primeiro tempo, o time de Zé Ricardo aproveitou falha do zagueiro tricolor para anotar o único gol do jogo com Everton.
Com o resultado no duelo que teve 34.926 pagantes, 40.898 presentes (entre eles Tite) e renda de R$ 1.660.605,00, o Flamengo joga pelo empate no jogo de volta, domingo que vem, também no Maracanã, para levantar a taça. Ao Flu, que não repetiu as últimas boas atuações, resta vencer por dois gols de diferença. Uma vitória tricolor por um gol levaria a decisão para os pênaltis.

  • DESTAQUEPRIMEIRO TEMPO
    Os primeiros 45 minutos foram de grande superioridade do Flamengo. Com marcação mais forte e rápida troca de passes, o time de Zé Ricardo criou várias chances. O que seria um problema - Rômulo sentiu o joelho e deu lugar a Mancuello aos 15 -, acabou deixando o time mais criativo, tanto que o próprio Mancu quase abriu o placar logo depois, em chute no canto que Cavalieri foi buscar. O goleiro tricolor, que já havia feito boa intervenção em finalização de Everton, não teve o que fazer quando Renato Chaves furou bisonhamente a bola que caiu nos pés do mesmo Everton - o melhor em campo na primeira etapa -, para fazer 1 a 0.
    Com os dois times no 4-3-3, o Flu sofria no meio-campo, muito por conta da atuação abaixo da média de Orejuela, Wendel e Soronoza. Richarlison era o único que conseguia criar, tanto que sofreu duas faltas próximas à área que Sornoza mandou na barreira. 

  • DESTAQUESEGUNDO TEMPO
    O intervalo serviu para que o técnico Abel Braga acordasse o Fluminense. O time voltou outro, apertando o Flamengo e pressionando em busca do empate, que só não saiu aos 14 porque o chute de Richarlison parou no travessão. Mas a tática do Flu de tentar as bolas aéreas não era das melhores, já que o Flamengo levava vantagem quase sempre e passou a conseguir encaixar os contra-ataques. Num deles, aos 18, Guerrero quase ampliou.
    O abafa do Flu não durou muito, o Fla equilibrou, e Abel trocou Wellington e Wendel por Marcos Júnior e Douglas. No Fla, Guerrero, mancando, deixou o campo aos 33 para a entrada de Leandro Damião. A cartada final do técnico tricolor foi a entrada de Pedro na vaga de Richarlison, deixando o time com dois centroavantes numa tentativa de mudar o jogo. E o Flamengo perdeu a chance de aumentar a contagem no fim, quando Matheus Sávio recebeu na cara do gol, demorou demais e deu tempo para a zaga chegar para fazer o corte.

  • por Davi Diniz
  • Informações: G1/Globo Esporte

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe um comentário