Slider

Vídeos

Postagem em destaque

Constelação familiar sistêmica: Um nome estranho, mas que pode mudar a sua vida.

O que é essa terapia que até os tribunais de justiça estão aplicando?  Sabe todas aquelas vezes em que vemos geração após geração repet...

Polícia

Politica

Educação

Esportes

Economia

Entretenimento

INVENTÁRIO DA OFERTA TURÍSTICA DE BODOCÓ-CONFIRA




» » » » » » Família Calixto realizará 3ª Cavalgada em homenagem a Joaquim Calixto em Bodocó-PE

O evento contará com artistas aboiadores reconhecidos em todo Nordeste




No próximo dia 19 de Agosto de 2017, será realizada em Bodocó, sertão pernambucano, uma grande cavalgada em homenagem ao vaqueiro Joaquim Calixto, com participações de Galego Aboiador, Mago Aboiador, Jorge Aboiador, entre outros artistas regionais. 
Com inicio marcado às 14:00hs, a cavalgada sairá da Cacimba do Gado-Sítio Atravessado (zona rural de Bodocó) com destino a cidade. 



Biografia

No dia 08 de agosto de 1929, na cidade de Parnamirim, sertão pernambucano, o casal Mariana Calixto Bezerra e Manuel Calixto de Carvalho são agraciados com o nascimento do seu filho Joaquim Calixto de Carvalho, um menino que ainda na infância, em meio as suas brincadeiras, encontrou-se com aquela que seria sua vocação por toda a vida.
Irmão de Zé Calixto e Nézim Calixto, após mudar-se com sua família para o sítio Carretão, zona rural de Bodocó, conseguia seu primeiro emprego como ajudante de curral do senhor Joãozinho Araújo.
Passado algum tempo, a vida mais uma vez o põe diante de uma grande oportunidade e aos 15 anos de idade, Joaquim vendo a necessidade que os fazendeiros tinham em resgatar o gado que fugia das suas propriedades e adentravam à caatinga, se propôs a participar junto com seu amigo “Danda”, da sua primeira pega de boi. O desafio era difícil, no entanto, com a sua garra e persistência de um bom vaqueiro, o fizeram capturar o famoso “Boi Pintado”, o que rendeu a ele muita admiração e prestígio em toda região.
Anos mais tarde, aos seus 22 anos casou-se com Raimunda Gomes de Carvalho (Dona Santa), uma grande companheira e mulher exemplar, que se tornou o seu apoio fundamental.  Após a união, mudaram-se para o Sítio Chapéu para trabalhar com Seu Antônio Bezerra e em seguida com Seu Totô Araújo no Sítio Serra Comprida, tempo em que constituíram uma família, formada por 12 filhos. Seu sustento vinha através da agricultura.
Em meio a necessidade e sempre prezando o bem da sua família, o vaqueiro Joaquim Calixto deslocava-se para muitos lugares em busca de trabalho, como: Baixio Largo, Lagoa Trancada, Coroçoba, Vila Feitoria e Serra do Agreste, sempre ao lado dos seus companheiros de jornada: Zé de Totô, Valmir Araújo, Dilon Peixoto, Manuel de Zuca, Expedito Araújo, Danda, Solteiro, Zezinho Bezerra, entre outros incansáveis companheiros, que chegavam a ficar em média de oito a doze dias no mato.
Diante de tanto trabalho, Joaquim começou a colher os seus frutos, conseguindo comprar o Sítio Atravessado, e junto a sua família mudou-se para sua nova propriedade.
Os anos passaram e a fama de grande vaqueiro, crescia mais e mais.
Aos seus 62 anos, decidiu parar com sua atividade, vendeu a sua propriedade e já com os filhos casados e independentes, mudou-se para o Bairro São Francisco, onde continuou a vida ao lado da sua fiel esposa até o dia 05 de dezembro de 2015, dia em que faleceu.

Joaquim descansou, mas a sua história como homem e vaqueiro continuam presentes na vida de quem o admirava e que o consideram como um grande e autêntico vaqueiro sertanejo. 

Esse foi Joaquim Calixto de Carvalho, um autêntico vaqueiro nordestino que honrou sua profissão. Digno de toda homenagem. 

Confira imagens de  cavalgadas dos anos anteriores 












«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe um comentário