Slider

Vídeos

Postagem em destaque

Grupo de amigos realizam mais um Projeto Natal Criança Feliz em Bodocó-PE

O Projeto Natal Criança Feliz está em seu sexto ano e o seu principal objetivo é tornar um Natal mais feliz para as crianças da zona ru...

Polícia

Politica

Educação

Esportes

Economia

Entretenimento

INVENTÁRIO DA OFERTA TURÍSTICA DE BODOCÓ-CONFIRA




» » » » » População de Bodocó vive assombrada com epidemia de leishmaniose e cobra esclarecimentos.

A cada dia que passa, criadores de cães estão assombrados por conta de uma epidemia que está causando mortes em animais e pondo em risco a vida de seres humanos.  
Vários internautas estão usando as redes sociais para denunciar a situação que até agora não teve esclarecimentos por órgãos ou autoridades competentes.
Se trata de uma doença conhecida como leishmaniose que já vitimou vários cães de rua e de criadores.

(Foto: Facebook/Herminia Gonçalves)

 
O que é Leishmaniose?

Doença infecciosa, porém, não contagiosa, causada por parasitas do gênero Leishmania. Os parasitas vivem e se multiplicam no interior das células que fazem parte do sistema de defesa do indivíduo, chamadas macrófagos. Há dois tipos de leishmaniose: leishmaniose tegumentar ou cutânea e a leishmaniose visceral ou calazar. A leishmaniose tegumentar caracteriza-se por feridas na pele que se localizam com maior frequência nas partes descobertas do corpo. Tardiamente, podem surgir feridas nas mucosas do nariz, da boca e da garganta. Essa forma de leishmaniose é conhecida como "ferida brava". A leishmaniose visceral é uma doença sistêmica, pois, acomete vários órgãos internos, principalmente o fígado, o baço e a medula óssea. Esse tipo de leishmaniose acomete essencialmente crianças de até dez anos; após esta idade se torna menos frequente. É uma doença de evolução longa, podendo durar alguns meses ou até ultrapassar o período de um ano. (Minha Vida)
Alguns criadores afirmam que veterinários de Bodocó e Ouricuri alertam a população, para que tenham o máximo de cuidados com seus animais, pois já atenderam inúmeros casos de bodocoenses com seus cães infectados. E na maioria dos casos a solução que se deve tomar é a mais triste, o sacrifício do seu amiguinho de quatro patas. 

Além dos riscos à vida dos animais, os seres humanos também podem ser infectados e chegar até a morte. 



Tristeza toma conta de criadores que tiveram seus animais sacrificados por conta da doença. 

Vejam algumas postagens feitas no facebook, por criadoras de cães vítimas da leishmaniose. 





por Davi Diniz

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe um comentário