Slider

Vídeos

Postagem em destaque

Constelação familiar sistêmica: Um nome estranho, mas que pode mudar a sua vida.

O que é essa terapia que até os tribunais de justiça estão aplicando?  Sabe todas aquelas vezes em que vemos geração após geração repet...

Polícia

Politica

Educação

Esportes

Economia

Entretenimento

INVENTÁRIO DA OFERTA TURÍSTICA DE BODOCÓ-CONFIRA




» » » » PT ignora condenação e lança a pré-candidatura de Lula à presidência da República

Lula foi condenado em segunda instância pela turma de desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) a 12 anos e um mês de prisão
Reunião nesta quinta-feira, na sede da CUT, em São Paulo Foto: Reprodução/Facebook

Um dia depois de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ter sido condenado em segunda instância na Justiça, o PT formalizou o anúncio do seu nome como pré-candidato a presidente da República. A presidente nacional do partido, Gleisi Hoffmann, anunciou a candidatura logo no início da reunião do Diretório Nacional do partidon esta quinta-feira,25.

A reunião vai contar com a participação de dois advogados, que vão falar sobre o julgamento de quarta-feira, 24, e sobre os próximos passos no processo jurídico de Lula. "Depois, essa será uma reunião política, porque estamos lançando a pré-candidatura de Lula à presidência da República."

Lula foi condenado em segunda instância pela turma de desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) a 12 anos e um mês de prisão, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no caso do tríplex do Guarujá. Com isso, foi ampliada a pena estabelecida pelo juiz Sergio Moro, que havia condenado o petista em primeira instância a nove anos e meio de reclusão.
Continua depois da publicidade

Apesar da Lei da Ficha Limpa prever que políticos condenados em segunda instância não podem ser candidatos, a decisão do TRF-4 não tira Lula da eleição automaticamente. Uma possível impugnação da candidatura do petista cabe somente ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que deverá levar em conta o que prevê a Ficha Limpa na hora de analisar o caso do ex-presidente.

Gleisi disse que não falaria sobre a condenação, mas afirmou que a reunião era importante em virtude "do momento que estamos vivendo". Ela agradeceu o apoio dos partidos PCdoB, Psol, PSB, PDT e o PCO e também ao senador Roberto Requião (MDB), além de movimentos sociais e sindicatos do Brasil e de outros países. "Desde 2014, não via mobilização tão grande da militância. É possível consolidação da centro-esquerda para enfrentar retrocesso."

Plano B

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) afirmou que o Plano B do partido para a eleição também é o ex-presidente Lula, mesmo após a condenação dele em segunda instância. "O evento de hoje tem o objetivo de recuperar a democracia e inocentar Lula", disse Teixeira. "Além disso, queremos recuperar os direitos que estão sendo tirados", acrescentou.

Por: AE/ Diário de Pernambuco

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe um comentário