Slider

Vídeos

Postagem em destaque

Constelação familiar sistêmica: Um nome estranho, mas que pode mudar a sua vida.

O que é essa terapia que até os tribunais de justiça estão aplicando?  Sabe todas aquelas vezes em que vemos geração após geração repet...

Polícia

Politica

Educação

Esportes

Economia

Entretenimento

INVENTÁRIO DA OFERTA TURÍSTICA DE BODOCÓ-CONFIRA




» » » Viúva de homem morto por vizinho diz que filho escapou porque espingarda travou: ‘tragédia seria ainda pior’


Almir José Dias, de 33 anos, foi assassinado em São Carlos (SP) com um tiro na barriga.

 
Almir José Dias morreu baleado pelo vizinho em São Carlos (Foto: Arquivo pessoal)

A viúva do homem que foi morto pelo vizinho em São Carlos (SP) na noite de segunda-feira (12) disse que o filho de 11 anos sobreviveu porque o autor do crime deixou a espingarda cair e o menino chutou terra em cima, o que ajudou a travar a arma.
“Não fosse isso, ele teria baleado o meu menino também e a tragédia seria ainda pior”, disse ao G1 a dona de casa Andreia Dores, de 35 anos. Segundo ela, o atirador de 18 anos fugiu com a moto do marido e ainda não foi localizado. O caso foi registrado como homicídio.
Após balear Almir José Dias, de 33 anos, na barriga com uma espingarda calibre 28, o vizinho ainda tentou estrangular o filho da vítima que presenciou o crime. “Ele derrubou meu neto, pisou em cima da barriga e tentou enforcar ele”, contou o avô e pai da vítima, José Carlos Dias, de 65 anos.

 
Vítima foi socorrida pelo Samu para a Santa Casa (Foto: São Carlos Alerta)

O crime

O homicídio aconteceu no condomínio de chácaras conhecido como Morada dos Cedros, na região do Centro de Manutenção da Latam. Almir morava com a mulher e dois filhos em um sítio onde trabalhava há dois meses.
A família não sabe dizer o que motivou o crime. Segundo a viúva, o marido não tinha amizade com o vizinho e também nunca se envolveu em confusão.

“Não sei se a intenção dele era roubar, porque ele não viu que o meu marido estava lá. Só sei que o meu marido trabalhou o dia inteiro para chegar em casa no final da tarde e descansar. Aí entra esse cara e acaba com a vida dele, causa essa tragédia na vida família”, relatou.

No momento do crime, Andreia não estava em casa. Ela tinha ido pescar com o irmão e o outro filho de 8 anos. “Eu nem ia sair de casa ontem, só fui para distrair um pouco porque fez uma semana que enterrei a minha mãe”, contou. A mulher de 58 anos teve complicações devido a uma pedra na vesícula e não resistiu.
Quando Andreia chegou em casa, encontrou o marido baleado. Ela e o irmão socorreram Almir, que foi levado até a base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Depois, ele foi encaminhado de ambulância para a Santa Casa, mas não resistiu aos ferimentos.
“Dá para imaginar a cabeça de uma criança de 11 anos ver o pai baleado, e o cara ainda tentar matá-la? Meu filho está todo machucado, pescoço, testa. Eu espero justiça, isso não pode ficar em vão. Quem ficou sem pai foram meus filhos. Ele era muito querido por todos, bom pai, bom marido, estamos abalados”, disse a viúva, que era casada há 17 anos.
O pai da vítima contou que a mãe de Almir está em choque. “Tínhamos seis filhos e ele era o caçula. É muita tristeza, o vizinho matou ele de graça. Espero justiça”, disse o aposentado. 

Por Fabio Rodrigues, G1 São Carlos e Araraquara

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe um comentário